O PAÍS

BANDEIRA NACIONAL
 
 
 
 
 

 

 

Aprovada por um decreto de 19 de Junho de 1911, pós a instauração da República, é dividida verticalmente em duas cores - verde escuro e vermelho - e tem ao centro o escudo das armas nacionais, orlado de branco, sobre a esfera armilar, em amarelo e avivada de negro.

 

O branco representa «uma bela cor fraternal, em que todas as outras se fundem, cor de singeleza, de harmonia e de paz» e sob ela, «salpicada pelas quinas (...) se ferem as primeiras rijas batalhas pela lusa nacionalidade (...). Depois é a mesma cor branca que, avivada de entusiasmo e de fé pela cruz vermelha de Cristo, assinala o ciclo épico das nossas descobertas marítimas».

 

O vermelho surge «por ser a cor combativa, quente, viril, por excelência. É a cor da conquista e do riso. Uma cor cantante, ardente, alegre (...). Lembra o sangue e incita à vitória».

 

O verde - que não tinha tradição histórica em Portugal - é uma referência ao «momento decisivo em que, na Revolta de 31 de janeiro de 1891, sob a inflamada reverberação da bandeira revolucionária, o povo português fez chispar o relâmpago redentor da alvorada».

 

A esfera armilar, que já fora adoptada como emblema pessoal de D. Manuel I, consagra «a epopeia marítima portuguesa (...) feito culminante, essencial da nossa vida colectiva».

O escudo branco com as quinas, consagra «o milagre humano da positiva bravura, tenacidade, diplomacia e audácia que conseguiu atar os primeiros elos da afirmação social e política da lusa nacionalidade».

 

Finalmente, a larga faixa carmesim, com sete castelos», que são um dos símbolos «mais enérgicos da integridade e independência nacional».

BREVE RESUMO:

   

Portugal é um país soberano unitário, com uma área territorial de 92 090 km², localizado no Sudoeste da Europa, na zona ocidental da Península Ibérica. É delimitado a norte e leste por Espanha e a sul e oeste pelo oceano Atlântico, compreendendo uma parte continental e as regiões autónomas dos arquipélagos dos Açores e da Madeira. Portugal é a nação mais a ocidente do continente europeu.

 

 O país tem o nome da sua segunda maior cidade, Porto, cujo nome latino era Portus Cale.  No séc. V, durante o reinado dos Suevos, Idácio de Chaves já escrevia sobre um local chamado Portucale, para onde fugiu Requiário:  “Rechiarius ad locum qui Portucale appellatur, profugus regi Theudorico captivus adducitur: quo in custodiam redacto, caeteris qui de priore certamine superfuerant, tradentibus se Suevis, aliquantis nihilominus interfectis, regnum destructum et finitum est Suevorum (= Requiário fugitivo ao lugar ao qual chamam Portucale, foi levado como prisioneiro ao rei Teodorico. Foi posto sob custódia, enquanto o resto dos suevos sobreviventes à anterior batalha se renderam...)    ”Cale", a actual Vila Nova de Gaia, também já era conhecida por Portucale no tempo dos godos.

Num diploma de 841, surge por incidente, a primeira menção da província portugalense. Afonso II das Astúrias, ampliando a jurisdição espiritual do Bispo de Lugo, diz: “Totius galleciae, seu Portugalensi Provintiae summun suscipiat Praesulatum. (Que ele tome o governo supremo de toda a província da Galiza e de Portugal.)” 

    No final do séc. X o Rei Fernando I de Leão e Castela, chamado o Magno, denominou oficialmente o território de "Portucale", quando em 1067 o deu ao seu filho D. Garcia. Em 1129 o nome de Portugal é utilizado pela 1ª vez como elemento de raiz heráldica, numa carta de doação da Igreja de São Bartolomeu de Campelo por D. Afonso Henriques.

 

  O território dentro das fronteiras actuais da República Portuguesa tem sido continuamente povoado desde os tempos pré-históricos: ocupado por celtas, como os galaicos e os lusitanos, foi integrado na República Romana e mais tarde colonizado por povos germânicos, como os suevos e os visigodos, e no século VIII as terras foram conquistadas pelos mouros. Durante a Reconquista cristã foi formado o Condado Portucalense, primeiro como parte do Reino da Galiza e depois integrado no Reino de Leão. Com o estabelecimento do Reino de Portugal em 1139, cuja independência foi reconhecida em 1143, e a estabilização das fronteiras em 1249, Portugal tornou-se o mais antigo Estado-nação da Europa. 

  Nos séculos XV e XVII, como resultado de pioneirismo na Era dos Descobrimentos, Portugal expandiu a influência ocidental e estabeleceu um império global que incluía possessões na África, Ásia, Oceania e América do Sul. O Império Português foi o primeiro império global da história e também o mais duradouro dos impérios coloniais europeus, abrangendo quase 600 anos de existência, desde a conquista de Ceuta em 1415, até à transferência de soberania de Macau para a China em 1999.

  No entanto, a importância internacional do país foi bastante reduzida durante o século XIX. Após a Revolução de 1910, a monarquia foi deposta e iniciada a Primeira República Portuguesa, cuja instabilidade culminou na instauração de um regime autoritário, o Estado Novo. A democracia representativa foi instaurada após a Revolução dos Cravos, em 1974, que terminou a Guerra Colonial Portuguesa, quando as últimas províncias ultramarinas de Portugal se tornaram independentes, sendo as mais proeminentes Angola e Moçambique.

  Portugal é actualmente um país desenvolvido, com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) considerado elevado.

  É membro-fundador da Organização das Nações Unidas (ONU), da União Europeia (incluindo aZona Euro e o Espaço Schengen), da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Portugal também participa de diversas missões de manutenção de paz da ONU.

 

DADOS PRINCIPAIS

ÁREA: 91.985 km²
CAPITAL DE PORTUGAL: Lisboa
POPULAÇÃO RESIDENTE: 11 milhões

POPULAÇÃO EMIGRANTE: 5 milhões
MOEDA:  Euro

ENTRADA NA UE: 01/01/1986
NOME OFICIAL: República Portuguesa

HINO NACIONAL: A Portuguesa
DATAS NACIONAIS:

  • 25 de abril (Dia da Liberdade);

  • 10 de junho (Dia de Camões e das Comunidades Portuguesas);

  • 5 de outubro (Proclamação da República).

© 2023 by FinancialServices. All rights reserved.